Últimos textos Entre em contato
Zé Povão solta o verbo!
Bsb, 28.10.03

Área pública

Empresários na briga dos puxadinhos - Os comerciantes resolveram entrar de vez no debate sobre as invasões de áreas públicas em quadras comerciais do Plano Piloto. O Fórum do Setor Produtivo do Distrito Federal, que reúne cinco entidades da classe empresarial e responde por 90% do PIB de todo o DF, defende ocupação de até seis metros de comprimento para os chamados puxadinhos. Para o empresariado, qualquer medida abaixo disso significaria o fim dos negócios para muita gente e, conseqüentemente, desemprego. Mais...

Tá, mas não é bem assim. Não é sob o pretexto de aumentar o número de empregos e o PIB do DF que qualquer um vai poder invadir área pública. Eu até concordo que algumas invasões possam ser regularizadas, DESDE QUE o usuário pague BEM por essa área ao GDF e passe a pagar seus impostos também calculados sobre a área TOTAL que ocupa. Mesmo assim não é qualquer área que deve ser passível de regularização. Invasões de área verde e bloqueio da circulação de pedestres são inadmissíveis.

Muita gente não entende a defesa que os brasilienses fazem do gabarito da cidade e da necessidade de se manter o padrão definido para o Plano Piloto. Isso faz parte da qualidade de vida na cidade. É isso que diferencia Brasília de outras grandes cidades, apinhadas de prédios altos, onde nem o ar consegue circular livremente. Se com todo esse controle, já é difícil segurar especuladores e todo tipo de inescrupuloso, sem o menor compromisso com a qualidade de vida na cidade, imagina se fosse tudo liberado?

É por isso que é preciso impedir a invasão de áreas públicas, a construção de "sétimos andares" nos prédios residenciais, a alteração da destinação de áreas públicas. Nós ainda temos muito espaço para crescer para os lados. Não é preciso estragar o que ainda está bom.

Às 11:57h | guarde | comentários